5 de jul de 2012

Transexual barrado em presídio do ES processa Estado e quer indenização de R$ 500 mil

Um transexual de 28 anos decidiu entrar na justiça contra o Estado do Espírito Santo. Ele se identifica como Daniella Dexampes e alega que foi vítima de homofobia ao ser impedido de entrar no Presídio de Vila Velha no início do mês de maio.
Após ser barrado, o transexual acionou a polícia e foi levado para o Departamento de Polícia Judiciária (DPJ) de Vila Velha, mas acabou sendo preso por falsidade ideológica porque alterou a foto da carteira de identidade.
Ele teria colocado uma foto em que estava com características femininas em cima da foto antiga, de quando ainda tinha traços masculinos. A juíza do 1º Juizado Especial Criminal de Vila Velha, Regina Maria Correa, considerou que Daniela não agiu de má fé. Segundo a juíza, Daniela trocou a foto porque se sentia constrangida de mostrar a foto antiga.
Leia Também:
O processo de falsidade ideológica foi arquivado e agora, Daniela decidiu pedir uma indenização de R$ 500 mil por danos materiais e morais por ter sido impedida de entrar no presídio.
 
 
Luiz  Mott

Nenhum comentário:

Postar um comentário