5 de jul de 2012

Polícia prende travesti suspeita de manter outras 11 em cárcere privado‏‏

Policiais militares prenderam uma travesti suspeita de manter outras 11 em cárcere privado em um sobrado na avenida Miruna, em Indianópolis, zona sul de São Paulo, na madrugada desta quinta-feira. Não havia menores de idade no grupo.

A polícia chegou ao local após receber informações da polícia do Amazonas, que recebeu uma denúncia do irmão de uma das travestis. Ele procurou a diretoria de direitos humanos do Amazonas para dizer que a irmã havia sido agenciada pela internet e que, devido a condições financeiras, morava em uma casa e era obrigado a trabalhar para a aliciadora.

As autoridades do Amazonas entraram em contato com o Núcleo de Enfrentamento ao Tráfico de Pessoas, da Secretaria da Justiça e da Defesa da Cidadania de São Paulo, que levou o caso à polícia.

Segundo a polícia, em casos como da amazonense os aliciadores pagavam a passagem de avião. Em São Paulo, as aliciadoras cobravam o dobro do valor pago pela passagem aérea e também a estadia na casa, que possuía apenas colchonetes velhos para as travestis dormirem.

A polícia informou também que a dívida cobrada das travestis ultrapassava o valor que elas deveriam receber pelos programas, obrigando o grupo a ficar na casa até pagar o débito que aumentava a cada dia.

O caso foi registrado no 27º Distrito Policial do Campo Belo.

Nenhum comentário:

Postar um comentário