8 de mai de 2012

Nossa Artista!‏

Safira Bengell retorna aos palcos com novo espetáculo após 04 anos



A atriz travesti piauiense Safira Bengell, que estava afastada dos palcos desde 2008, quando passou a se dedicar exclusivamente à luta por melhorias nas políticas sociais retorna em grande estilo às casas de espetáculos com seu novo show “Artistas sim, preconceito não”. De acordo com Safira o espetáculo é parte de uma campanha maior para a desestigmatização da imagem dos travestis no Brasil.


“Desde a década de 80 pra cá sempre houve muito preconceito, exclusão, segregação e estamos querendo mudar isso. A orientação de desejo deve ser respeita”, relata. A artista conta que até mesmo a denominação ‘orientação sexual’ está sendo mudada para ‘orientação de desejo’, pelas entidades de políticas sociais. “Essa mudança está sendo implantada para se desassociar a imagem das travestis de uma conotação sexual, porque travestis não são exclusivamente profissionais do sexo, são artistas, arquitetas, empresárias”, ressalta.

O espetáculo de Safira estréia no dia 04 de junho, às 20h, no Theatro 4 de setembro, em Teresina e contará com duas partes distintas: Show Cômico e apresentação Musical-Balé. “A primeira parte do show vai mostrar meu lado humorístico, onde teremos apresentação de piadas e juntamente com o ator Herbert Costa, vamos homenagear Rogéria, Agildo Ribeiro e outros artistas”.

A segunda parte do espetáculo terá apresentações baseadas nos musicais da Broadway e do Cabaret Lido Paris, com a presença de artistas como Cláudia Celeste, primeira artista travesti a fazer participação em uma novela brasileira, Brenda Bacall, show woman internacional e da própria Safira Bengell. Além das apresentações culturais, o show terá também a presença de Rayka Bittencourt, Miss Brasil Gay 2011, representante do Piauí.

Safira Bengell informou ainda que haverá a entrega da 2ª Edição do Troféu Safira, que vai premiar pessoas, entidades e órgãos que tenham atuação destacada na erradicação do preconceito no Brasil. “A primeira edição do troféu Safira aconteceu em 1979, no teatro das nações em São Paulo, o que mostra que a luta dos artistas travestis não é de hoje”. A artista lembra que o espetáculo é aberto a todos e que o evento será mais contra  o preconceito.

Nenhum comentário:

Postar um comentário