7 de fev de 2012

Sete candidatas já disputam o título de Miss Brasil Gay 2012No dia 18 de agosto de 2012, todas estarão na passarela do concurso de beleza gay mais importante do país, em Juiz de Fora

Clecius Campos
Subeditor
6/2/2012
Pelo menos, sete candidatas já estão na corrida pela coroa e pela faixa de Miss Brasil Gay 2012. Cinco delas venceram etapas estaduais ainda em 2011. As demais foram eleitas misses em janeiro e fevereiro deste ano. No dia 18 de agosto de 2012, todas estarão na passarela do concurso de beleza gay mais importante do país, em Juiz de Fora.
As sete vagas estão dedicadas a Bruna Sales (Ceará), Dianelly Braga (Piauí), Guiga Barbieri (Bahia), Kauanny Motta (Mato Grosso do Sul), Leticia Layser (sem estado definido), Letticia Ferrari (Tocantins) e Taylla Martinelly (Alagoas). O Portal ACESSA.com conversou com cinco delas.
Dianelly Braga (foto acima) foi eleita Miss Sul Fluminense Gay 2012 na madrugada deste domingo, 5 de fevereiro, e recebeu, das mãos da Miss Brasil Gay 2011, Raika Bittencourt, a coroa, a faixa e a oportunidade de galgar o título de mais bela transformista do Brasil. Mesmo tendo sido eleita há menos de dois dias, ela afirma já ter pensado em diversas produções a serem apresentadas no ginásio do Sport Club Juiz de Fora. "Já pensei em várias coisas para o traje típico, mas ainda são ideias. emos que fazer uma pesquisa, sobre efeitos que podem ser usados no Miss Brasil Gay, a fim de minha fantasia estar adequada ao concurso."
Sobre o traje de gala para representar o Piauí, Dianelly diz que apresentará algo diferenciado. "Quero manter o tradicional, mas que seja algo diferente. Digamos que quero uma calça social, mas não uma risca de giz", fazendo uma comparação com o vestuário masculino. "Vou tentar algo que valorize meu corpo e, principalmente, a minha raça." Para tal, ela afirma que pedirá ajuda aos amigos para construir as ideias e as peças de fato. "Uma miss tem que contar com o apoio de mais pessoas, pois não se conquista nada sozinho. Tenho grandes amigos que irão me ajudar."
A intenção de Dianelly é figurar entre as cinco primeiras colocadas no concurso. "Creio que todas entram no palco com nota máxima e que vão perdendo pontos ao longo da passarela. Estou trabalhando para ficar entre as cinco e manter o Estado do Piauí entre os grandes competidores." A Miss Piauí Gay 2012 é cabeleireira, maquiadora e tem um ateliê para produção de figurinos no Rio de Janeiro.
Eleita em outubro de 2011, a Miss Bahia Gay 2012, Guiga Barbieri (abaixo, à esquerda), escolheu o Miss Universe Gay, realizado em Salvador, justamente para ter mais tempo de preparação. "Sempre busco vencer um dos primeiros concursos para conseguir mais tempo. Vai ser tudo tranquilo, como no ano passado. Fiquei uma semana na Bahia, conversando com a organização de lá, sobre o traje típico e o traje de gala. Até depois do Carnaval teremos tudo definido. Vou trabalhar com um estilista bem conhecido em todo o Brasil." Guiga é arquiteta, gaúcha e vive em São Paulo.
A candidata terá sua última chance para levar a coroa e a faixa de Miss Brasil Gay, já que esta será a terceira disputa desde 2008, quando foi instituída a regra que proíbe uma quarta participação. "Vou gastar tudo o que for possível desta vez." Guiga foi a quarta colocada em 2011, quando representou o Estado do Tocantins. Ela acredita que as candidatas que foram anunciadas entre as cinco melhores do ano anterior têm chances de vitória. "As cinco primeiras estão entre as favoritas, mas isso não quer dizer nada. Todas são favoritas quando se trata de Miss Brasil Gay."

A Miss Tocantins Gay 2012, Letticia Ferrari (acima, à direita), conquistou a vaga em dezembro de 2011, quando venceu o Miss World Competition. Com oito meses de antecedência, ela pretende apresentar trajes bem representativos para a disputa. "Ainda não há nada decidido, pois estamos em fase de estudos. Mas há uma ideia mais ou menos formada. Como sou a última a pisar na passarela, preciso fazer uma surpresa, para tentar chamar a atenção."
A transformista representou o Distrito Federal em 2009 e ficou entre as doze finalistas do concurso. "Pisar na passarela de um evento tão grandioso e tão falado foi um sonho realizado. Ganhei visibilidade, segurança, aprendi como agir, como interpretar, como lidar com o público. Espero contar com essa bagagem e essa experiência no Miss Brasil Gay." Letticia espera ser uma das mais cotadas e pretende estar entre as cinco finalistas.
 Na disputa desde setembro de 2011, a Miss Mato Grosso do Sul Gay, Kauanny Motta (foto ao lado), também quer ficar entre as cinco melhores da noite de 18 de agosto. "Quando entramos na disputa, almejamos a coroa, claro. Ficar entre as cinco é ótimo, é a meta de todas. A coroa é a consequência de um trabalho bem feito. E fica entre as 12 é o mínimo que esperamos após quase um ano de preparação."
Para realizar o sonho, Kauanny aposta na apresentação de peças confeccionadas por Michelly X, Ribas Azevedo e Bruno Oliveira. "Com a Michelly X já está fechado. Estamos em contato com o Ribas para outras pendências, já que será uma mistura. O Bruno está envolvido com o Carnaval, por isso temos que esperar um pouco." A miss afirma que a inspiração do traje típico já está definida. "Vou mostrar ao público o esplendor do nascimento de um animal símbolo do nosso pantanal sul-matogrossense."
Apesar de ter quase um ano para se preparar, Kauanny não acredita que o tempo será uma vantagem para ela, mas irá deixá-la no nível das participantes do Sudeste. "As candidatas eleitas em São Paulo, por exemplo, por mais que seja em cima da hora, dispõem de um aparato para resolver as coisas mais rápido. Eu terei que conseguir dinheiro aqui, para fazer as minhas roupas lá."
Ainda sem estado definido na disputa nacional, Leticia Layser (foto ao lado), foi eleita Miss Ceará Gay. No entanto, ela não poderá representar o estado, pois tal vaga já é ocupada por um outro concurso também realizado em Fortaleza. "Para mim, esta é a oportunidade de realizar um sonho que eu já quero viver há muito tempo. Estou muito empolgada e sei que há um grande chão pela frente." A produção de Leticia está sendo preparada na Itália. "As estilistas são cearenses que vivem na Itália, então, todo o material vai vir de lá."
Leticia também quer estar entre as melhores da noite. "Estou determinada e sei qual é o meu objetivo. Há muito tempo o Ceará não consegue ficar entre as cinco primeiras colocadas. É um ano bem concorrido. As candidatas são bonitas e bem selecionadas em seus estados. Estar nessa disputa de altíssimo nível já significa também que existe um bom nível no trabalho que realizo como transformista. Quero fazer um bom papel e deixar o concurso mais bonito."

Nenhum comentário:

Postar um comentário