19 de ago de 2011

Duque de Caxias tem dia de celebração à cidadania - Programa Estadual Rio Sem Homofobia inaugura Centro de Referência da Cidadania LGBT - Baixada !‏





                Duque de Caxias tem dia de celebração à cidadania

Com a presença de autoridades, artistas, personalidades e da comunidade local, inauguração de CR LGBT - Baixada I é marcada por defesa da vida e dos direitos humanos

Duque de Caxias tem agora uma unidade de atendimento a vítimas de homofobia. Inaugurado na última terça-feira (16), o Centro de Referência da Cidadania LGBT – Baixada I, que é um dos serviços que integram o Programa Estadual Rio sem Homofobia, contou com a presença de autoridades, artistas, personalidades e da comunidade local. Este é o terceiro centro inaugurado pelo governo do estado de uma lista de 11 que serão abertos até o fim de 2012. Assim como os demais, o local dispõe de profissionais capacitados que receberam treinamento para fornecer aos usuários suporte jurídico, social e psicológico.
 “A inauguração deste Centro de Referência é muito importante porque o Rio Sem Homofobia não é apenas uma campanha, mas um Programa do Estado, uma política pública de afirmação dos direitos LGBT. Nós estamos dando um grande passo no âmbito estadual, de forma que o Rio de Janeiro é hoje um exemplo a ser seguido pelo restante do país”, ressaltou o Secretário de Estado de Assistência Social e Direitos Humanos - SEASDH, Rodrigo Neves. 
Entre os objetivos do CR, estão o atendimento à comunidade LGBT, familiares e amigos vítimas de discriminação e violência homofóbica; orientação sobre direitos; esclarecimento de dúvidas sobre saúde e serviços sociais; a sensibilização e capacitação de gestores públicos e segmentos da sociedade local sobre homofobia e cidadania LGBT e também a formação de um banco de dados estadual sobre homofobia e uma rede de apoio. No local, os usuários poderão obter informações sobre seus direitos, orientações de como agir judicialmente em relação a variados problemas, tirar dúvidas sobre saúde, cirurgia de readequação de sexo e hormonoterapia, além de esclarecimentos sobre uniões estáveis homoafetivas.
“Minha vida de militância teve início na Baixada Fluminense. Por isso, me sinto muito honrado em poder voltar à comunidade com essa política pública. Em uma região como esta, esse tipo de iniciativa acaba tendo um caráter muito simbólico, pois por muito tempo a Baixada foi reconhecida – e infelizmente ainda é - como um local de exclusão econômica, violação de direitos; e ela precisa hoje adotar uma outra agenda, para ser reconhecida como uma região que também promove a cidadania”, observou o Superintendente de Direitos Individuais, Coletivos e Difusos da SEASDH,  Cláudio Nascimento.
A Secretária de Promoção dos Direitos Humanos da Secretaria de Direitos Humanos da Presidência da República, Nadine Borges, destacou a amplitude da data no cenário nacional. “É um momento marcante inclusive porque sendo hoje 16 de agosto, estamos a poucos dias de celebrar, no dia 29, o Dia Nacional da Visibilidade Lésbica. Desta forma, eu vejo que o dia de hoje aqui no Rio se alinha a uma celebração maior promovida dentro do mês de agosto em todo o Brasil”.
A mesa da cerimônia de inauguração contou ainda com a presença da Subsecretária da Secretaria Executiva da SEASDH, Maria Célia Vasconcelos; do Subsecretário de Integração dos Programas Sociais da SEASDH, Antônio Claret; da Defensora Pública do Município de São João de Meriti, Sabrina de Carvalho e do Coordenador do CR LGBT Baixada I – Duque de Caxias, Ernane Alexandre, que irá dividir a atuação com Sharlene Rosa. 
“A partir do que observamos no CR metropolitano, com um número altíssimo de casos de homofobia na Baixada, nos sentimos na obrigação de instalar uma unidade aqui. Por isso temos dado uma grande atenção para esta comunidade, em que travestis são as principais vítimas de agressões e assassinatos”, apontou a Coordenadora do Centro de Referência Baixada I – Duque de Caxias, Sharlene Rosa. 
Programação Artística
O evento abriu com a cantora Leila Maria interpretando um repertório conhecido da MPB. Outra participação musical foi da cantora e atriz Jane de Castro, que cantou o Hino Nacional. Houve ainda dois momentos marcantes. O primeiro foi a celebração pela conquista simbólica da instalação, na Baixada Fluminense, de um equipamento do estado em defesa dos direitos e promoção da cidadania da comunidade LGBT. 
Para a lésbica Bárbara Silva, que estava completando 59 anos, a inauguração do CR serviu como um presente. “Acho que a partir de agora, nossa situação em Caxias vai mudar. Ser gay aqui é muito difícil, as pessoas perseguem, xingam na rua. Para dizer a verdade, nem consigo me divertir aqui. Além de não ter opções para o nosso público, há muito preconceito na sociedade”, revela.  
O segundo momento foi a homenagem à família de Johny Soares Santana Pereira, cuja morte fez um mês. Vítima de homofobia, a travesti, identificada como “Shaiara”, era natural de Duque de Caxias e foi assassinada. Sua mãe, Silvana Soares, recebeu flores e foi aplaudida pela plateia em sinal de respeito à luta que vem travando para que o triste episódio não fique impune. 
Houve ainda uma homenagem ao patrono in memoriam do CR, o pai de santo Joãozinho da Goméa, que teve atuação de destaque na região, sendo pioneiro no candomblé ao assumir abertamente sua homossexualidade.
Compuseram também a mesa a Delegada da Delegacia Especializada em Atendimento à Mulher de Duque de Caxias, Auriam Fernandes; a Coordenadora do NUDIVERSIS da Defensoria Pública do Estado, Luciana Mota; o Subscretário de Integração dos Programas Sociais da SEASDH, Antônio Claret; o Superintendente de Políticas para a Juventude da SEASDH, Allan Borges; a  Subsecretária de Planejamento, Orçamento e Administração, Gecilda Esteves; a Secretária de Assistência Social de Duque de Caxias, Roseli Duarte; a  Superintendente de Segurança Alimentar e Renda da SEASDH, Cláudia Regina de Azevedo Fernandes e o Secretário de Saúde de Belford Roxo, Gustavo de Souza Rodrigues.
O Centro de Referência LGBT - Baixada I é uma realização da Secretaria de Estado de Assistência Social e Direitos Humanos, com apoio da Secretaria de Direitos Humanos da Presidência da República. Os serviços estarão acessíveis de segunda a sexta-feira, das 9h às 18h, para a população da área compreendida pelos municípios da Baixada Fluminense de Duque de Caxias, Belford Roxo, São João de Meriti, Magé e Guapimirim. Detalhes poderão ser obtidos pelo serviço Disque Cidadania LGBT (0800 023 4567). 
Informações para a imprensa: 
Márcia Vilella | Marietta Trotta | Bianca Borges
Assessoria de Comunicação SuperDir/SEASDH-RJ     
Tels: 21 2284 2475 | 8158 9692 | 8084 0099
 

Nenhum comentário:

Postar um comentário