5 de jul de 2011

Travestis e Transexuais quem são???

Travestis - Segunda Identidade do gênero feminino.
pessoas nascidas com genital masculino, que vivem e apresentam-se socialmente em sua identidade feminina, desejando serem identificadas pelo resultado desta expressão.Realizam modificações corporais permanentes (cirurgias plásticas e aplicação de silicone) ou temporárias (tratamentos hormonais). Social e politicamente, desejam ser classificadas como Travestis e não como mulheres.
Transexuais - Estão divididos em dois grupos:
Mulheres Transexuais: São pessoas de sexo masculino que psicologicamente são mulheres.

É como se estas mulheres estivessem presas a um corpo masculino, a cirurgia de Transgenitalização ( mudança de sexo)  é reconhecida como importante medida de garantia da saúde destas pessoas pelo Ministério da Saúde e realizada gratuitamente pelo SUS (sistema único de saúde) nos seguintes centros de referencia: HUPE no RJ, HC da UFRS, HC da USP e HC de Goiânia.
É importante ressaltar, porém, que a realização da cirurgia não é o que define a Transexualidade. Uma pessoa é considerada mulher mesmo sem a realização da cirurgia, que é uma medida corretiva para o estado psicológico.

Homens Transexuais: São pessoas de sexo feminino que psicologicamente são homens, como no exemplo anterior estão presos a um corpo e a uma identidade social na qual não se reconhecem.
No caso dessas pessoas a cirurgia de Transgenitalização, ainda encontra-se em caráter experimental e, por esta razão, não esta sendo realizada pelo SUS.


A aplicação de SILICONE líquido pelas BOMBADEIRAS (pessoas que realizam essas aplicações) constitui prática ilegal da medicina. Diante da necessidade e urgência da modificação corporal que aflige Travestis e Transexuais é praticamente impossível impedir o desejo delas se bombarem.Sendo assim é muito importante reduzir os danos causados pela utilização deste produto tão perigoso à Saúde.
Alguns possíveis decorrentes do uso indevido do SILICONE:

 Infecção pelo HIV
 Infecção pelos vírus da Hepatite
 Septicemia
 Migração do SILICONE para outras partes do corpo
 Deformações do corpo
 Toxicidade local e/ou sistêmica produto
 Abcessos e queimaduras
 MORTE

Ações de redução de danos ao uso indevido do SILICONE:


 Informar-se, conhecer e avaliar os riscos das aplicações indevidas.
 Não compartilhar agulhas, seringas, luvas e demais materiais usados na aplicação. Utilizar sempre material individual, novo e descartável.
 Não faça aplicações se não houver total condição de higiene e assepsia do local.
 Não utilizar grandes quantidades do produto (litros).
 Procurar imediatamente uma Unidade de Saúde aos primeiros sinais de complicações.

Formas Seguras de Modificações Corporais:

 Utilização de Próteses de Silicone para as áreas dos Seios, Glúteos, Quadris e Panturrilhas (Procedimento realizado por cirurgiões plásticos em Centros de Cirurgia Plástica)
 Feminização facial (Nariz, Olhos, Boca,Queixo,Testa) através de Cirurgia Plástica (Procedimentos realizados por cirurgiões plásticos em Centros de Cirurgia Plástica) ou realizado através de Bioplástia (Procedimentos realizados por Esteticistas em Centros Estética)
 Hormonoterapia assistida (Modificação Corporal através da ingestão de hormônios com acompanhamento médico), procedimento disponíveis nos Centros de atendimentos do Processo Transexualizador do SUS.
 Realizar atividades físicas
 Manter uma alimentação saudável e balanceada




CRACK É melhor ficar FORA dessa!
é uma "Droga" droga, geralmente fumada, feita a partir da mistura de pasta de cocaína com "Bicarbonato de sódio". É uma forma impura de cocaína e não um sub-produto. O nome deriva do verbo "to crack", que, em inglês, significa quebrar, devido aos pequenos estalidos produzidos pelos cristais (as pedras) ao serem queimados, como se quebrassem.A fumaça produzida pela queima da pedra de crack chega ao "Sistema nervoso central" em dez "Segundo" devido ao fato de a área de absorção pulmonar ser grande e seu efeito dura de 3 a 10 minutos, com efeito de euforia mais forte do que o da cocaína, o efeito rebote é a depressão, que gera uma intensa vontade de usar novamente para compensar o mal-estar, essa vontate intensa nomenamos de fissura, o que pode gerar dependência. Não raro o usuário tem alucinações e paranóia (ilusões de perseguição).
Das vias aéreas até o cérebro, a fumaça tóxica do crack causa um impacto devastador no organismo. As principais consequências físicas do consumo da droga incluem doenças pulmonares e cardíacas, sintomas digestivos e alterações na produção e captação de neurotransmissores.
Droga de efeito rápido e intenso, o crack leva o usuário rapidamente à dependência e, por isso, o ideal é evitar o seu consumo, o que nem sempre é possível.
Redução de Danos
Nem sempre é possível e desejado alcançar, de imediato, a abstinência do uso da droga e muitas pessoas continuarão a usá-la, mesmo aqueles que buscaram tratamento e não obtiveram os resultados desejados. Nesse sentido, é preciso encontrar alternativas capazes de reduzir os danos associados a este consumo.A estratégia de redução de danos para usuários de crack prevê a distribuição de preservativos, a disponibilização de informações sobre os riscos de contaminação pelo compartilhamento de cachimbos e sobre os cuidados para a prática de sexo mais seguro, além de trabalhar com o aconselhamento e a interconexão dos usuários com serviços de saúde e assistência social. Assim, a atividade de abordagem dos usuários nos locais de uso de droga não é um fim em si, mas um serviço oferecido junto a muitos outros, com o objetivo de preservação a saúde e melhora na qualidade de vida pessoas que usam drogas.
Nesse processo de Redução Danos, ações preventivas, como a substituição de cachimbos improvisados por outros de melhor qualidade, evitam a contaminação do usuário por bactérias. "Oferecer cachimbos que não superaquecem ajuda a reduzir lesões bucais e infecções secundárias", afirma Francisco Inácio Bastos, psiquiatra e doutor em saúde pública da Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz).
A infecção pelo vírus HIV pode ocorrer por:
Transmissão sanguínea– injeção de drogas com agulhas/seringas com sangue infectado.
Transmissão sexual – sexo desprotegido (sem camisinha) sob oefeito de alguma droga.
Transmissão vertical – da gestante ou nutriz usuária de drogas e infectada, para o bebê.
Se você conhece alguém que faça uso de crack e/ou outras drogas ou se você mesma é usuária lembre-se que o SUS (Sistema Único de Saúde) oferece gratuitamente os serviços abaixo:

CENTROS DE ATENÇÃO PSICOSSOCIAL – CAPS

O Centro de Atenção Psicossocial - CAP é um serviço de saúde voltado para a comunidade, preparado para acolher e cuidar de pessoas com problemas mentais graves e seus familiares, estimulando a convivência familiar e social, apoiando e incentivando iniciativas de busca de autonomia através da oferta de atendimento especializado.
O CAPS-AD é destinado a acolher e cuidar de pessoas com dificuldades decorrentes do uso prejudicial de álcool e/ou outras drogas como o crack e cocaína. O trabalho busca reintegrar o indivíduo à sociedade de forma produtiva e participativa a ambientes sociais e culturais, onde se desenvolve a vida cotidiana e familiar.



RELAÇÃO DE CAPS-AD RIO DE JANEIRO

CAPS AD Raul Seixas – Rua Dois de Fevereiro 785 - Engenho de Dentro - Rio de Janeiro - RJ /Tel.: (21) 3111 7512.

CAPS AD Colônia Juliano Moreira– Estrada Rodrigues Caldas, 3.400 - Taquara - Rio de Janeiro – RJ/Tels.: 2456-7245/2456-7537

CAPS AD Infanto Juvenil Elisa Santa Rosa– Rua Sampaio Correia, s/nº - Taquara - Rio de Janeiro – RJ/ Tels.: 2456-7604/2456-7497

CAPS AD Porquatro Neto Caxambi – Rua Vereador Jansen Muller, 329, fundos, Caxambi – Rio de Janeiro-RJ/Tel.: 3111-4168

OUTROS SERVIÇOS
Hospital Municipal de Especialidade Psiquiátrica Instituto Municipal de Assistência à Saúde Juliano Moreira – Estrada Rodrigues Caldas, 3.400 – Taquara - Rio de Janeiro –RJ/Tels.: 2446-5087/2446-7335/2446-7661

NEPAD- Núcleo de Estudos e Pesquisa em Atenção ao uso de Drogas - NEPAD/UERJ Rua Fonseca Teles, 121/ 4º andar São Cristóvão - Rio de Janeiro - RJ Tels: (21) 2587 7163

Centra Rio - Rua Dona Mariana 151 - Botafogo -Rio de Janeiro - RJ Tel: (21) 2299 5921 / 2299 5922

Nenhum comentário:

Postar um comentário