19 de mar de 2012

"MEU PORTO"‏

QUANDO EU ERA CRIANÇA COM MEUS IRMÃOS E IRMÃS NOS CAMPOS E BRAÇOS DE MAR DE PARANAGUÁ-PARANÁ (2°MAIOR PORTO DO BRASIL) ONDE NASCI EU VIVI MINHA INFÃNCIA ACHANDO QUE O MUNDO SE RESUMIA A FICAR TODA ROXA AO SUBIR NAS ÁRVORES DE GUAPÊ(FRUTO INDIANO E SEGUNDO ELES "DOS DEUSES" E NO SUDESTE JAMBOLÃO),ME ESPINHAR TODA CORTANDO CACHOS DE BREJAÚVA(VC TEM QUE QUEBRA-LA COM MARTELO OU MARRETA PARA CHEGAR A SUA FRUTA ,UMA ESPÉCIE DE COCO) OU A SE RASGAR TODA PARA CORTAR CACHOS DE TUCUM(TÃO AZEDO QUE O LIMÃO PARECE DOCE),COMENDO ARAÇA,CARAMBOLA,ABRICÓ,ABACATES MANTEIGAS,SOBREVIVIA FELIZ NOS MANGUEZAIS ONDE TIRAVA MUITO SURURU,BACUCU,SARANAMBI ENTRE OUTROS MARISCOS,ESPERAVA A ÉPOCA DOS CARANGUEJOS PARA QUE ELES FOSSEM SE BANHAR NA LUA CHEIA(ELES ME ATERRORIZAVAM POIS CRIANÇA UM DIA  ENQUANTO DORMIA DOIS SACOS SE ABRIRAM E ACORDEI COBERTA DE CARANGUEJOS ACHANDO Q ERAM ARANHAS),CAÇANDO SIRI COM PUÇÁ OU PUÇAL,FICAVA IMAGINANDO ONDE O SABIÁ ESCONDIA SUA
COROA DE MAJESTADE TÃO CANTADA PELOS SERTANEJOS ENQUANTO ADMIRAVA AS PALMEIRAS DO POEMA "MINHA TERRA TEM PALMEIRAS",APRENDI A NADAR AOS 5 ANOS QUANDO QUASE ME AFOGAVA NA MARÉ DE SETE CRESCENTE(CHAMAMOS ASSIM UMA DAS MARÉS MAIS ALTAS DO ANO QUE CARREGA TUDO A SUA FRENTE),NAS BATEIRAS(ESPÉCIE DE BARCO A REMO) DESVENDAVA OUTROS MARES(ERAM APENAS BRAÇOS DE MAR MAS PRA MIM ERAM OCEANOS IMENSOS) ONDE ACHAVA QUE UM BOTO UM DIA IA APARECER E SE TRANSFORMAR EM HOMEM E ME LEVAR PARA O FUNDO DO OCEANO(NÃO SABIA Q ELES ERAM DE AGUÁ DOCE),TOMAVA ÁGUÁ DA FONTE NO SITIO DA FAMILÍA(ERAM 247 HECTARES,MAS PRA MIM TUDO ERA SITÍO),SOUBE DA HISTÓRIA DA 1°TRAVESTI/TRANSEXUAL DA FAMÍLIA QUE SE CHAMAVA RUBENITA E FOI A MELHOR AMIGA DE INFÂNCIA DE MINHA MÃE QUE CHOROU MUITO QUANDO ELA FOI EMBORA E DEPOIS VOLTOU PARA O VELÓRIO DO MEU TIO E FOI AGREDIDA ARRASTADA E EXPULSA LÁ PELOS ANOS 60/70 PELOS IRMÃOS E JUROU NUNCA MAIS VOLTAR EM CASA E CUMPRIU A PROMESSA.ME ATERRORIZAVA ESSA HISTÓRIA DE FAMILÍA SUSSURRADA PELOS CANTOS E PROIBIDA NA LUZ DAS DISCUSSÕES QUE ERAM FEITAS AO REDOR DAS FORNALHAS QUE TORRAVAM E SECAVAM FARINHA DE MANDIOCA E ONDE AS CRIANÇAS NÃO DEVERIAM OUVIR ESSAS COISAS.EU SÓ PENSAVA:NÃO QUERO SER COMO RUBENITA,NÃO PERMITA MEU DEUS.TEMPOS DEPOIS ENTRE MEUS 8 ANOS A FAMILÍA EMPOBRECEU E ME VI CATANDO FERROS-VELHOS E PAPELÃO PARA AJUDAR EM CASA,AOS 12 COMEÇAVA MINHA HORMONIOTERAPIA,VI A DITADURA CHEGAR AO FIM,MAS DÉCADAS DEPOIS ERA EU QUE ASSUMIA MINHA FEMINILIDADE "O SANGUE RUIM DA FAMILÍA DE MINHA MÃE" COMO DIZIA MEU PAI.AO COMPLETAR 18 ANOS FUGI PARA SÃO PAULO E DEPOIS SANTOS PARA SER EU MESMA,DORMIA NAS RUAS MAS ERA DE CERTA FORMA "FELIZ COMIGO MESMA",OS FRUTOS QUE COLHIA DAS ÁRVORES AGORA TINHA QUE COMPRAR NAS FEIRAS E QUANDO TINHA,MAS O GOSTO NÃO ERA O MESMO,ME VI APRISIONADA EM OUTRA VIDA QUE ME ATERRORIZAVA MAS CREIO QUE MINHA INFÂNCIA FELIZ QUE PARA MUITOS PODE PARECER DURA EM ALGUNS MOMENTOS,ME PREPARAVA PARA O QUE VIRIA PELA FRENTE,VI PRESIDENTE SER DEPOSTO E ENTÃO RESOLVI VOLTAR EM CASA,JÁ ME PREPARANDO PARA O QUE VERIA PELA FRENTE,ENQUANTO O TÁXI SAIA DA RODOVIÁRIA DE PARANAGUÁ ME LEVANDO DE VOLTA À RUA IARA 53 ONDE ERA A CASA DA FAMILÍA,EU REVIA OS QUARTEIRÕES POR ONDE TINHA CAMINHADO COM MINHAS AMIGAS DE INFÂNCIA(EU CRIANÇA E ELAS JÁ TRAVESTIS ASSUMIDAS) QUE ME ENSINAVAM OS HORMÔNIOS A TOMAR.O TÁXI PAROU E NERO NOSSO CACHORRO VIRA-LATA QUE ODIAVA ESTRANHOS CORREU LATINDO PARA ME RECEBER E MINHA MÃE QUERIA SABER QUEM CHEGAVA,MAS CREIO QUE SEU INSTINTO MATERNO LHE DISSE E ENTÃO ELA SE LEMBROU DE SUA MELHOR AMIGA DE INFÂNCIA RUBENITA E ABRIU OS BRAÇOS E DISSE:MEU FILHO PENSEI QUE NUNCA MAIS TE VERIA DE VOLTA.ASSIM NUNCA COVERSAMOS SOBRE MINHA FEMINILIDADE AGORA EVIDENTE,AOS POUCOS PARA MINHA MÃE ME TORNEI DE FATO INDIANARÂ SIQUEIRA,SUA FILHA,ENTÃO ELA ME PEDIA PARA ENCONTRAR RUBENITA QUE ELA SABIA VIVER POR SÃO PAULO OU ITÁLIA E TRAZÊ-LA DE VOLTA POIS MINHA TIA QUERIA VER A FILHA ANTES DE MORRER E MINHA MÃE QUERIA MATAR A SAUDADE.
ENFIM NASCI,VIVI FUI PRESA NAS DELEGACIAS NO BRASIL PARA ONDE LEVAVAM AS TRAVESTIS (ERA HÁBITO DA POLICÍA BRASILEIRA DÉCADAS ATRÁS NOS DEIXAR ATÉ DE MANHÃ DETIDAS PARA NÃO TRABALHARMOS,A MAIORIA DAS VEZES NOS BATIAM,JOGAVAM AMONÍACO NO ROSTO,ETC) NA FRANÇA FUI PRESA COMO CAFETINA E FIQUEI 2 ANOS E MEIO NA PRISÃO.VOLTEI RI DAS MINHAS MAZELAS,SORRI PARA MINHAS FERIDAS E PENSEI "BOM HORA DE RECOMEÇAR'.
SOBREVIVI,MORRI,RENASCI DE MINHAS CINZAS,ME REVISEI E ME REFIZ QUANTAS VEZES FORAM NECESSÁRIAs E SE FOREM FAREI OUTRAS REVISÕES E RENASCEREI OUTRAS VEZES SE FOR NECESSÁRIO.ENTÃO DAQUI A ALGUNS MESES(18 DE MAIO) FAREI 41 ANOS E AO OLHAR PRA TRÁS NÃO ME ARREPENDO DO MEU PERCURSO,ME ORGULHO E DECABEÇA ERGUIDA DIGO "SOU A DONA DO MEU DESTINO E MEU FUTURO TÃO TEMIDO JÁ VIROU PRESENTE,O PRESENTE JÁ ESTÁ SE TORNANDO PASSADO A CADA COMPASSO DO RELÓGIO DO TEMPO E MEU NOVO FUTURO A MIM PERTENCE E DEPENDE DE MIM MESMA.
ENTÃO SE VC PRECISAR CHORAR E QUISER DESABAFAR EU TE ESCUTAREI COMO FIZ E FAÇO COM TANTAS AMIGAS E AMIGOS,MAS SE PREPARE POIS A VIDA NEM SEMPRE É FÁCIL,ELA É COMO UMA PONTE,A ESCOLHA DE COMO ATRAVESSAR ESSA PONTE É SUA "COMO FARRAPO VENCIDO OU COMO VENCEDOR" (ISTO DIZIA UM CARTÃO QUE ME FOI DADO PELO MEU MELHOR AMIGO DE ADOLESCÊNCIA).
RELEMBRANDO PARA NÃO ME ESQUECER DE MIM MESMA,AFINAL MINHA TERRA TEM PALMEIRAS ONDE CANTA O SABIÁ,AS AVES QUE AQUI GORJEIAM NÃO GORJEIAM COMO LÁ E NÃO PERMITA DEUS QUE EU MORRA SEM QUE EU VOLTE A VER O PORTO ONDE EU NASCI NA VILA GUARANI NA CIDADE DE PARANAGUÁ.
 

Indianara Siqueira

Nenhum comentário:

Postar um comentário