12 de dez de 2011

CARTA DE CURITIBA – “I SEMINARIO UNIDAS PELA CIDADANIA”


TRAVESTIS, TRANSEXUAIS E DEMAIS SEGMENTOS TRANSGÊNEROS, REUNIDAS DE 23 A 26 DE NOVEMBRO NA CIDADE DE CURITIBA CAPITAL DO ESTADO DO PARANÁ NO I ENCONTRO UNIDAS PELA CIDADANIA NO HOTEL CENTRO EUROPÉIA, VEM A PUBLICO MANISFESTAR SEU AGRADECIMENTO AO GRUPO ESPERANZA PELA REALIZAÇÃO DO MESMO.
COM O TEMA “PELA CONQUISTA DA CIDADANIA” O ENCONTRO TROUXE A TONA A QUESTÃO DO NOME SOCIAL, DA CIRURGIA DE READEQUAÇÃO, O DIREITO A SAÚDE PUBLICA COM RESPEITO.
ALÉM DE TODAS AS PALESTRAS E ASSUNTOS ABORDADOS, FORAM ELENCADAS ALGUMAS PROPOSTAS COMO A DIGNIDADE NO TRATAMENTO NO SUS PARA QUE QUANDO AO CHEGAR PARA UMA CONSULTA AO SUS AS TRAVESTIS E TRANSSEXUAIS SEJAM RECEBIDAS E TRATADAS COM RESPEITO, SENDO CHAMADAS PELO SEU NOME SOCIAL. NÃO BASTAM APENAS DECRETOS ASSINADOS SE O  MESMO NÃO É INFORMADO AOS ÓRGÃOS COMPETENTES, PARA ASSIM OS PROFISSICIONAIS QUE ATENDEM A ESSA POPULAÇÃO FIQUEM CIENTES DE SUAS NESCESSIDADES  E DIREITOS GARANTIDOS  POR LEI. O QUE PRECISAM É FOLHETOS, CARTILHAS OU ATÉ MESMOS CARTAZES INFORMANDO SOBRE OS DECRETOS QUE GATRANTEM A TODAS AS TRANS O USO DO NOME CIVIL.
OUTRA SITUAÇÃO ABORDADA FOI A QUESTÃO PROFISSIONAL, ONDE MUITAS ACABAM NA PROSTITUIÇÃO, DEVIDO AO PRECONCEITO PELA SUA EXPERIÊNCIA VIVIDA. A CONSTITUIÇÃO AFIRMA QUE TODOS TÊM DIREITOS IGUAIS A SAÚDE, EMPREGO, LAZER, EDUCAÇÃO E TRABALHO, PORÉM QUANDO SE FALA DE EMPREGO E CIDADADANIA, AS TRAVESTIS E TRANSSEXUAIS SÃO EXCLUIDAS PELO SIMPLES FATO DE SEREM DIFERENTES. QUE SEJA FACILITADO ATRAVES O INGRESSO NO MERCADO DE TRABALHO.
A QUESTÃO DAS INDISCRIMINADAS APLICAÇÕES DO SILICONE INDUDSTRIAL  NAS TRAVESTIS QUE ESTÃO COMEÇANDO A VIDA, É UMA SITUAÇÃO QUE O MINISTERIO DA SAÚDE DEVE TRATAR COM RESPEITO E CONSIDERAÇÃO, POIS AINDA EXISTEM BOMBADEIRAS NO PAÍS INTEIRO E HÁ MUITAS PESSOAS FICANDO COM PROBLEMAS SÉRIOS E MORRENDO, PELA FALATA DE PREPARO DESTE ATO.
ALÉM DOS DEBATES, O I UNIDAS PELA CIDADANIA, EXIGE QUE O MINISTERIO PÚBLICO APROVE O USO DO NOME SOCIAL PARA TODOS. GARANTINDO A EXECUSÃO DO DECRETO ESTADUAL, Nº 43.065 E DECRETO MUNICIPAL, Nº 33.816.
SOLICITAM QUE O TRATAMENTO SEJA IGUAL PRA ELAS TAMBEM, COMO AS
VACINAS PARA HEPATITES E TRATAMENTO PARA SIFILIS.
UM DOS TEMAS MAIS IMPORTANTES TRATADOS PELOS PALESTRANTES FOI A TRANSFOBIA, REFORÇANDO MAIS UMA VEZ, QUE A SOCIEDADE INSISTE EM PADRONIZAR HOMENS E MULHERES ATRAVÉS DE SUAS GENITÁLIAS.
ISSO DESENCADEIA E REALIMENTAM PROCESSOS DISCRIMINATÓRIOS, REPRESENTAÇÕES ESTIGMATIZANTES, EXCLUSÕES, ENTRE OUTRAS SITUAÇÕES DE CONSTRANGIMENTOS, POIS SE ACREDITA QUE ISSO VEM DE CONTRA TUDO AQUILO QUE SERIA DITO COMO ANORMAL, DIRETA OU INDIRETAMENTE, AS PRATICAS SEXUAIS E IDENTIDADES DE GENERO DISCORDANTES DO PADRÃO HETEROSEXUAL E DOS PAPÉIS ESTEREOTIPADOS DE GENERO.
QUE A SAUDE PUBLICA TRABALHE COM REFORÇOS A PREVENÇÃO EM DSTs E HIV/HV. QUE SEJAM FEITAS CAMPANHAS DE SEXO SEGURO, COM AVANÇOS E CONQUISTAS DO PLANO AS TRANSEXUAIS,TRAVESTIS E DEMAIS DOS SEGUIMENTOS TRANGENEROS .
A SEGURANÇA PÚBLICA GARANTA A ASSESSIBILIDADE DAS TRAVESTIS E TRANSSEXUAIS A VIDA COTIDIANA, SEM A VIOLENCIA SOFRIDA DIARIAMENTE.
O I SEMINARIO “UNIDAS PELA CIDADANIA” REALIZADA PARA A POPULAÇÃO DAS TRAVESTIS, TRANSEXUAIS E TRANSGENEROS DO ESTADO DO PARANÁ E CONVIDADOS DE TODO O PAIS. FORAM COLOCADAS SUAS DIFICULDADES, REALIDADES, OBSTACULOS E OPORTUNIDADES NA SOCIEDADE, A PARTIR DE UMA INTERAÇÃO COM REPRESENTANTES DE ESFERAS MUNICIPAIS, ESTADUAIS E NACIONAIS, NAS AREAS DE SAUDE, JUSTIÇA, CIDADANIA E DIREITOS HUMANOS, COMITES LGBT, MOVIMENTO LGBT DE CTBA E PR.
AO TEMPO QUE PARABENIZAMOS E DESEJAMOS SUCESSO AO II UNIDAS PELA CIDADANIA QUE EM 2012 VIRÁ COM PROPOSTAS E PALESTRAS MAIS ABRANGENTES AINDA, PORTANTO CONTAMOS COM A COLABORAÇÃO DA SOCIEDADE PARANAENSE E BRASILEIRA A RECONHECER QUE NÓS AS TRAVESTIS E TRANSSEXUAIS TEMOS DIREITOS A CIDADANIA PLENA E É URGENTE O FIM DO PRECONCEITO E SEU AMPARO NA LEI, ÚNICA MANEIRA PELA QUAL SE PODE CONSTRUIR O ESPIRITITO DEMOCRATICO NOS INDIVIDUOS E A CULTURA DA DEMOCRACIA NA SOCIEDADE POR ISTO A LEI DE IDENTIDADE DE GENERO PODE E DEVE GARANTIR A CIDADNIA DAS PESSOAS TRANS, PORUQE AINDA NÃO TEMOS UMA LEI QUE GARANTA NOSSOS DIREITOS, HOJE SO TEMOS DEVERES.
POR FIM, O DIREITO A CIDADANIA DAS TRAVESTIS, TRANSEXUAIS E DEMAIS SEGMENTOS TRANSGENEROS DEVEM SER RESPEITADOS, POIS ESTAS PESSOAS MERECEM, COMO TODOS OS DEMAIS CIDADÃOS BRASILEIROS, VIVER COM DIGNIDADE, SEM SOFRER QUAISQUER CONSTRANGIMENTOS. A VIVÊNCIA EM UMA SOCIEDADE DEMOCRATICA, HORIZONTAL E IGUALITARIA DEVERIA FACILITAR E CONTRIBUIR PARA UMA CONVIVENCIA HARMONICA ENTRE PESSOAS SEJAM ELAS DIFERENTES OU NÃO.

CURITIBA, 26 DE NOVEMBRO DE 2011.
 Liza Minelly
COORDENAÇÃO DO “UNIDAS PELA CIDADANIA”
 


Nenhum comentário:

Postar um comentário