3 de jun de 2011

O QUE VOCÊ ESTÁ FAZENDO PARA AJUDAR A CONTER A EPIDEMIA

5 DE JUNHO: A AIDS ESTÁ COMPLETANDO 30 ANOS NO MUNDO
O  QUE VOCÊ ESTÁ FAZENDO PARA AJUDAR A CONTER A EPIDEMIA  ?
No dia 5 de junho de 1981, o Centro de Controle de Doenças de Atlanta, nos Estados Unidos, descobriu em cinco jovens homossexuais, estranha pneumonia que até então só afetava pessoas com o sistema imunológico muito debilitado. Em 1983,os cientistas conseguiram  isolar o retrovírus responsável pela doença, o HIV, um vírus completamente diferente de todos os conhecidos até aquele  momento .
 A doença transformou o mundo.
CASOS DE AIDS NO MUNDO: 33,4 milhões de pessoas vivem com o HIV no mundo todo. Deste total, 15,7 milhões, quase metade, são mulheres. A infecção pelo vírus HIV se transformou na principal causa de mortes e doenças de mulheres em idade reprodutiva (entre 15 e 49 anos) no mundo todo.
CASOS DE AIDS NO BRASIL: 592.914 casos registrados desde 1980. A faixa etária em que a aids é mais incidente, em ambos os sexos, é a de 20 a 59 anos de idade. Chama atenção a análise da razão de sexos em jovens de 13 a 19 anos. A proporção é de  oito casos em meninos para cada 10 em meninas. No Brasil, estima-se que  630 mil pessoas apresentam o vírus da Aids. 
CASOS DE AIDS EM SERGIPE: Foram notificados 2.550 casos de Aids,sendo que 2.443 residem em Sergipe e 107 procedem de outros estados. Entre os que residem em Sergipe, 814 são mulheres e 1.629 homens (proporção de 2 homens para 1 mulher).Foram notificadas 83 crianças. Faleceram  em consequência  das manifestações clínicas da AIDS, 862 pessoas no nosso estado.
OS DESAFIOS  30 ANOS DEPOIS DA EPIDEMIA DE AIDS NO MUNDO
O preconceito ainda existe e os políticos no Congresso Nacional ainda não aprovaram a Lei que  criminaliza a discriminação às pessoas soropositivas.Gestores estaduais e municipais nem sempre dão prioridade às questões relacionadas à Aids. Houve uma diminuição do ativismo que era  tão bonito no início da epidemia e a sociedade tem participado muito pouco das ações de solidariedade.Entrevistas comportamentais mostram que uma boa parte da população está “relaxando” na prevenção.Pessoas que vivem com HIV/Aids em situação de pobreza, em várias regiões do país,às vezes param o tratamento porque não possuem o dinheiro para se deslocar aos serviços de saúde ou porque não possuem alimentação. Na área de saúde, à nível Nacional, ainda observamos o diagnóstico tardio, comprometendo  a qualidade de vida das pessoas, bem como a dificuldade de leitos hospitalares e de acesso a alguns especialistas e a alguns procedimentos cirúrgicos.
Gestores, Profissionais de Saúde e da  Educação,Sociedade Civil , Empresários,Políticos e Cidadãos comuns  devem aproveitar este momento, em que a epidemia de Aids está completando 30 anos, e refletirem sobre o que cada um fez e fará  para melhorar a qualidade de vida das pessoas soropositivas e contribuir para a redução da vulnerabilidade das pessoas ao HIV.
A LUTA PRECISA CONTINUAR !
Almir Santana,Médico Sanitarista,Gerente do Programa de DST/Aids de Sergipe

Nenhum comentário:

Postar um comentário