6 de jun de 2011

Grupo LGBT exige mais direitos na tribuna da Alepi

Caio Bruno
clique para ver a foto em tamanho real
Kátia Tapety foi uma das homenageadas na sessão
Durante a sessão vários temas relacionados a garantia dos direitos do grupo LGBT, como educação e cidadania, foram temas lembrados pelos convidados
O professor da Universidade Federal do Piauí, Francisco Junior, ressaltou hoje (2), durante sessão solene na Assembleia, a importância da educação para aumentar o nível de tolerância e respeito com a comunidade LGBT e frisou que a luta contra o preconceito deve ser feita em parceria com toda a sociedade.
“A escola tem um papel fundamental para desconstruir o preconceito contra os homossexuais”, defendeu o professor. O discurso do professor foi proferido durante Sessão Solene contra Homofobia, realizada na Assembleia Legislativa, por proposição do deputado Fábio Novo (PT).
Durante a sessão vários temas relacionados a garantia dos direitos do grupo LGBT, como educação e cidadania, foram temas lembrados  pelos convidados. Foi exibido um vídeo aprovado pela UNESCO que compõe o kit anti-homofobia, inicialmente previsto para ser distribuído nas escolas de Ensino Médio, mas que foi vetado pela presidente Dilma Rousseff.. O vídeo apresenta a história de Bianca, uma travesti que descreve seu processo de aceitação e relacionamentos no ambiente escolar.
“Precisamos de leis específicas que defendam nossos direitos o quanto antes. Pagamos nossos impostos, somos cidadãos e merecemos respeito”, afirmou a presidente da Articulação Nacional de Travestis e Transexuais, Geovana Baby.
A coordenadora da Liga Brasileira de Lésbicas e militante do Grupo Matizes, Marinalva Santana, reforçou a importância da regularização da lei que caracteriza homofobia como crime e defendeu a distribuição do kit anti-homofobia nas escolas. “Não podemos continuar sendo ignorados pelo Poder Público. Em 2010 foram 206 vidas ceifadas em razão do preconceito e da intolerância contra a comunidade LGBT. Não podemos permitir que esse triste quadro continue em nosso país”.
Marinalva cobrou também uma maior participação do parlamentares na luta contra o preconceito e por mais políticas públicas que garantam cidadania ao grupo LGBT. Ela ressaltou a importância da sessão e do espaço que se abria com a realização da solenidade.
Foram homenageados durante a sessão solene, a primeira vereadora travesti do Piauí, Kátia Tapety; a deputada estadual Flora Isabel; o Ministério Público Federal; Grupo Matizes; Liga Brasileira de Lésbicas; professor Francisco Junior, da Universidade Federal do Piauí; a presidente da Articulação Nacional de Travestis e Transexuais, Geovana Baby; Safira Bengell e jornalista Cinthia Lages.

Nenhum comentário:

Postar um comentário