26 de mai de 2011

MOÇÂO DE REPÚDIO AO APRESENTADOR RAUL FRIXES

                             Programa: “O Povo na TV

 A ATMS – Associação das Travestis e Transexuais de Mato Grosso do Sul, tem como objetivo defender os direitos das travestis e de qualquer outro cidadão ou cidadã que por ventura venha a sofrer discriminação e/ou violência em função da sua sexualidade ou identidade de gênero, seja profissional do sexo ou não; incluindo assim lésbicas, gays, travestis, transexuais e homens que fazem sexo com homens; e garantir o direito ao exercício da cidadania plena, especificamente o direito de ir e vir, e de livre expressão e manifestação da sua sexualidade. Também visa atender as necessidades dos homossexuais no que diz respeito ao conhecimento das garantias constitucionais e conquistas dos direitos, da cidadania e o combate à discriminação e ao preconceito, seja na escola, no trabalho, na igreja e nos serviços públicos, como: segurança, saúde e justiça.

A ATMS vem a público repudiar a forma discriminatória e vexatória pela qual o Senhor Raul Freixes apresentador do Programa “O Povo na TV” fez referência as travestis e transexuais, utilizando-se de termos chulos, pejorativos e depreciativos para com as cidadãs Travestis e Transexuais, o episodio se deu quando o mesmo noticiava no hoje 25/05/201, a prisão de um rapaz aparentemente homossexual que teria sido preso pelo crime de trafico de drogas, mas o apresentador fez questão de frisar de que o referido rapaz seria uma travesti simplesmente por ter cabelos alongados o que não caracteriza uma travestilidade ou transexualidade, no entanto, o mesmo por puro prazer de fragilizar e rotular a classe de travestis e transexuais utilizou palavras chulas e pejorativas como: “Olha ai, para que servem estes TRAVECOS”, ofendendo desta forma toda a comunidade de travestis e transexuais, bem como dando a entender de que todas as travestis e transexuais são pessoas marginais.

O que o apresentador Raul Freixes não sabe, é que se alguma pessoa da sociedade tem minorias curta, nós  as travestis e transexuais, ainda conseguimos raciocinar mesmo sofrendo todo tipo de pressão, violência e discriminação, pois não precisa refletir muito para lembrar-se do passado nada agradável deste senhor, basta buscar na internet e acharemos centenas de matérias que fala da sujeira que o mesmo sempre participou na prefeitura de Aquidauana, das condenações a ele atribuídas  e  das corrupções por ele realizadas, existem um velho ditado popular, que diz:  “Quando temos o telhado de vidro não devemos jogar pedra no telhado vizinho”...





__________________________________
Cris Stefanny
Coordenadora ATMS

Nenhum comentário:

Postar um comentário